O audiovisual é uma maneira de expressão, uma linguagem que constrói e reconstrói realidades. Por isso não pode ser um privilégio, precisa se tornar cotidiano e acessível. E se desde cedo se aprende a falar, por que não aprender a “falar audiovisualmente”?   

Nosso Programa de Formação estimula a autonomia e visa a inserção de jovens no mundo do trabalho, por meio de uma educação integral que prioriza o aprendizado por meio de projetos. Um aprender fazendo que reconhece e valoriza os saberes, a cultura e a criatividade dos jovens e busca articulá-las a novos conhecimentos operacionais e especializados para que possam aportar ideias, olhares e conhecimentos no mundo do trabalho. Somados a isso, estimulamos a ampliação de repertório que aumente o capital cultural de cada um, num espaço de ensino, aprendizado e criação que contribui para a circulação, distribuição e exibição de expressões das juventudes urbanas. 

Partimos do pressuposto de que as novas tecnologias produziram mudanças significativas na forma de realizar audiovisual em seus diversos formatos e que as dinâmicas produtivas se tornam cada vez mais complexas e diversificadas. Esses novos arranjos produtivos compõem o campo da Economia Criativa que, nos últimos anos, vem crescendo, e envolvem criação, produção, distribuição/difusão e consumo/fruição de bens, produtos e serviços, usando o conhecimento, a criatividade e o capital intelectual como principais recursos produtivos.

Como fazemos: 

Dois processos articulados estruturam o programa de formação profissional do Instituto Criar:  a pesquisa e a experimentação, com realizações audiovisuais pessoais e /ou coletivas. As produções audiovisuais dos jovens resultam de exercícios propostos pelo programa que articulam diversas linguagens, formatos e fazeres, intercalando produções autorais independentes com produções de formatos de mercado.

Esses processos abrem espaço para o exercício da criatividade dos jovens, componente fundamental a ser estimulado, que somam-se com outros conhecimentos que compõem o universo do audiovisual como Direção e Linguagem, Roteiro, Leitura e Escrita, Desenvolvimento Pessoal, Produção Cultural e Mundo do Trabalho. Elementos que estarão presentes ao longo de todo o curso, de forma transversal às áreas de concentração de conhecimento.

Todos os anos, 150 jovens das periferias de São Paulo têm a oportunidade de viver o Instituto Criar. Essa é a nossa missão: promover o desenvolvimento profissional, sociocultural e pessoal de jovens por meio do Audiovisual.  

O Programa de Formação do Criar oferece uma experiência de um ano nesta área. É um espaço de ensino e aprendizagem que contribui para a circulação, distribuição e exibição de expressões das juventudes urbanas que podem vivenciar o Audiovisual como forma de transformação. 

Essa experiência reconhece e valoriza os saberes, a cultura e a criatividade dos jovens e se articula com os novos conhecimentos operacionais e especializados da área e tem como objetivo promover o desenvolvimento profissional no universo do audiovisual e da economia criativa, propiciando assim, uma articulação com o mundo do trabalho.  

As novas tecnologias produziram mudanças relevantes na forma de realizar o audiovisual em seus diversos formatos e as dinâmicas produtivas se tornaram cada vez mais diversas e complexas. Por isso, estamos atentos a essas transformações, e mudamos sempre para continuar dialogando com esse mundo em constante movimento.  

E tem mudança já no processo seletivo da Turma 15. Agora, no primeiro semestre, todos passam por um ciclo básico de conteúdos do Audiovisual e conhecem a área como um todo, e só depois, no segundo semestre, escolhem uma área para aprofundar os conhecimentos.  

 

Como funciona? Aqui a gente aprende fazendo!  

O Programa se dá por meio de encontros de formação, entre jovens e educadores, e de exercícios, como a realização de documentários, de curtas metragem de ficção, de videoclipes, etc. E, depois de um intenso semestre, chega a hora de escolher qual a área tem mais a ver com o desejo desse jovem e que será estudada com mais profundidade. São elas:  

ÁUDIO

Captação, Desenho de Som, Mixagem e Finalização

DIREÇÃO DE ARTE

Cabelo e Maquiagem, Cenografia e Objeto e Figurino

DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA

Iluminação e Elétrica, Câmera e Maquinaria

PRODUÇÃO

Planejamento, Produção Geral e Produção de Finalização

PÓS-PRODUÇÃO

Edição e Montagem, Animação e Motion Design

1. Áudio: Captação, Desenho de Som, Mixagem e Finalização
Conteúdos Gerais: Trilha sonora para audiovisual, Mixagem, Som direto, Desenho de som Folley, Captação de áudio em estúdio  

2. Direção de arte: Cabelo e Maquiagem, Cenografia e Objeto e Figurino
Conteúdos Gerais: Objeto, Contraregragem, Continuidade, Cenário, Criação de ambiente, Desenvolvimento do projeto, Construção de personagem, Construção da imagem  

3. Direção de Fotografia: Iluminação e Elétrica, Câmera e Maquinaria
Conteúdos Gerais: Desenho de luz, Elétrica, Movimentação, Maquinaria, Construção de quadro, Finalização, Loggagem  

4. Produção: Planejamento, Produção Geral e Produção de Finalização
Conteúdos Gerais: Planejamento, Gestão de recursos, Casting, Locação, Desenvolvimento do projeto, Coordenação de finalização   

5. Pós-produção:  Edição e Montagem, Animação e Motion Design
Conteúdos gerais: Direção de finalização, Animação 2D, Stop motion, Montagem, Composição de imagem, Finalização de cor, Sincronização de som, Formatos  

 

Encerrando essa jornada com o Projeto Experimental de Curso, exercício em que o jovem escolhe o tema e o projeto que deseja realizar.